Após 1 ano da tragédia, todos ainda gritam pela #ForçaChape


Após 1 ano da tragédia, todos ainda gritam pela #ForçaChape


Faz nessa terça-feira (28/11), exatamente 365 dias em que o Brasil acordou e se deparou com um pesadelo, onde carrega até hoje marcas de dor pela perda de todos os bravos guerreiros, pela saudade da família e de toda uma torcida verde e branco, como também a marca de segue até os dias de hoje #ForçaChape.

Pela primeira vez na história o time da Chapecoense conseguia chegar a um patamar jamais imaginável, disputa a Copa Sul-Americana é sempre uma realização para qualquer jogador e qualquer time de futebol, e isso representava muito para Chapecó. Chegaram a Final e iriam enfrentar o time do Atlético Nacional, em Medellín. Um ano incrível para os jogadores que fizeram parte dessa história que infelizmente foi interrompida com o voo LaMia2933.

O Voo rumo ao título de campeão da Copa Sul-americana partiu do aeroporto de Guarulhos em um voo comercial por volta das 15h15, ao chegarem na Santa Cruz de la Sierra, o era destino a Medellín com um voo fretado pela LaMia. A partir dai o time não chegaria ao destino final, a causa da tragédia foi devido ao esgotamento de combustível, ou seja, não teria combustível suficiente para chegar até o ponto final, e essa causa ainda segue em investigação. Ao todo foram 71 vítimas fatais, dentre elas os jogadores, comissão, tripulantes, jornalistas, convidados, mais diante dessa tragédia que alastrou a dor entre os dois países: Brasil e Bolívia, ficou o gesto de união e muita compaixão e força, isso porque tinha sobreviventes nessa tragédia e hoje eles tem história para levar com a Chapecoense.

Dentre os sobreviventes, o primeiro a ser resgatado foi o Alan Ruschel, em seguida o Jackson Follmann, em terceiro foi o jogador Neto, em sequência a comissária Ximena Suárez, o jornalista Rafael Henzel e em seguida o técnico de voo, o Erwin Tumiri. Completando um ano da tragédia, o Brasil lembra com carinho de todos os jogadores que lutavam em busca não apenas de um título, mas da alegria, da representatividade que Chapecó conquistava naquele momento, um legado que fica marcado pela saudade, todo os familiares continuam buscando forças para superar o vazia, e é pela força que todos juntos somos a Chapecoense. O Brasil em 365 dias, dizemos mais uma vez, obrigado bravos guerreiros. #ForçaChape

Por:Adely Mariane




Comentario
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...